quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Crônica sobre umas frases ditas

        - Quando vê já é dezembro, já é natal, a gente já tá UFRGS.


Janeiro...Maio...Setembro. Assim o ano se foi. Onde eu estive? Não tenho tempo suficiente. Preciso terminar meus trabalhos. Dezembro está aí outra vez. Sim, parece atitude de um ansioso, e realmente é. Já não tenho mais tempo para divagações e viagens. Dezembro está aí e tenho a defesa do TCC, que só por mencionar essa sigla já causa estranheza em muitas pessoas. Aquela comodidade de todo dia ir para a Universidade parece que está com os dias contados. E o RU, as amizades, as horas que reclamamos que queríamos estar em casa e nas nossas cidades. 


Ninguém sabe ao certo o que terá depois de passar quatro anos cursando algo que sempre sonhou. Mas sonhar e ser são coisas muito diferentes, aliás extremamente diferentes. Talvez a paixão sempre nos mova. É a paixão sim, pela profissão, pela vida, pelas canções que nos embalam todo dia. Alguns dias são mais arrastados e parece que nada vai surtir efeito, muitos culpam o mês de Agosto. Discordo, cada dia é singular. Mas sei que a simples passagem frenética deles me assusta.


A frase que abre o texto, foi dita em 2010, por uma amiga e colega de ensino médio. Ainda almejávamos a faculdade, nem sabíamos o que o futuro nos reservava, mas arrisco a dizer que já naquele instante estávamos nos preparando para todas essas mudanças que viriam e ainda estão por vir. Ao findar esse breve texto edito a frase:

     - Quando vê já é janeiro, a gente já tá formada, a gente vai tá morando na Austrália ou no Uruguai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário