sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Um dia!

...Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...
Um dia nós percebemos que as mulheres têm instinto "caçador" e fazem qualquer homem sofrer ...
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado como "bonzinho" não é bom...
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você...
Um dia saberemos a importância da frase: "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas..."
Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais...
Enfim...
Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos
todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer o que tem de ser dito...
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas
as nossas loucuras...
Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.

Mário Quintana

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Literatura




A árvore vermelha - Shaun Tan


Às vezes, o dia começa sem nada de interessante no horizonte
e as coisas vão de mal a pior
a escuridão esmaga você
ninguém entende
o mundo é uma máquina surda
sem razão ou sentido
às vezes, você espera e espera e espera e espera e espera...
mas nunca acontece nada
e então, de repente, todos os problemas desabam de vez
coisas fantásticas acontecem ao seu lado, mas não tocam você
catástrofes são inevitáveis
ás vezes, você simplesmente não sabe como agir diante dos outros
nem quem deveria ser
nem onde você está
e parece que o dia vai acabar como começou
mas de repente lá está ela, bem na sua frente, luminosa e viva,
esperando tranquila
exatamente como você havia imaginado.





"Quem já não acordou algum dia

com a certeza de que tudo vai mal

e não há nada a fazer?

Quem já não se sentiu

como um peixe fora d'água

em um mundo pra lá de estranho?"


Shaun Tan nasceu em 1974, em Perth, Austrália. Formou-se na Universidade da Austrália Ocidental, em Belas-Artes e Literatura Inglesa, iniciou sua carreira ilustrando histórias de horror e ficção científica. Desde então recebeu inúmeros prêmios, de Melhor Livro Infantil, tanto na Austrália quanto na França, por este A árvore vermelha. Também já recebeu o prêmio de melhor livro ilustrado do ano na Austrália, de melhor relato nos EUA, e o prêmio do Festival de Angoulême na França, entre outros. Em 2001, foi nomeado o melhor artista no Word Fantasy, em Montreal, Canadá. Trabalhou ainda em filmes de animação dos estúdios Blue Sky e Pixar. Seu mais recente prêmio foi o de Melhor Curta de Animação, no Oscar 2011.




segunda-feira, 22 de agosto de 2011

"Viva hoje! Arrisque hoje! Faça hoje! Não se deixe morrer
lentamente! Não se esqueça de ser feliz!"
Matha Medeiros






Ótima semana! Beijos :*

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Corrupção, aqui não!

             Olá! A semana foi passando, os dias "voando" e me deparo com a rotina. O vestibular cada vez mais perto e o tempo cada vez vai encurtando mais. Pois bem, hoje reservei um espacinho do meu dia para escrever sobre um dos assuntos mais relevantes da atualidade.

             Muitas vezes o vestibulando fica naquela ansiedade, qual será o tema da redação do ENEM? o que tenho que estudar? O que devo ler? Foi então que começou a minha busca por sites e blogs que falassem de tudo um pouco: de política, educação, saúde, etc. Me deparei com o blog de um Deputado, não vou citar o nome, pois só quero dissertar sobre as suas ideias, o qual relata os fatos com franqueza e procura explicar e opinar sobre os fatos. 
              Encontrei essa charge que eu achei genial e retrata exatamente o caos que está o sistema legislativo e executivo do nosso país. São escandalos e mais escadalos. O dinheiro público está sendo desviado para benefício próprio da minoria. E aqui faço uma reflexão, não estaríamos voltando ao coronelismo? Só que outros nomes, outros fatos, outros contextos. Poucos "mandam" e se apoderam do poder, enquanto que o resto da população nada faz. E fica uma incógnita porque não fazem nada? 
             Escutam, enchergam, sentem. O povo presencia tudo isso. E é o que mais me deixa inconformada é a falta de atitude da maioria. Se em tempos passados, há 50 anos ocorreu o movimento da legalidade porque queriam fazer valer os princípios da constituição. Porque que nos dias de hoje não se faz nada? Já roubaram tanto, já denegriram a imagem e a credibilidade dos Polítcos. Há uma generalização de que todo o político é corrupto, é claro que não. Existem alguns lutando junto contra a maioria, para poder mudar esse cenário degradante. 
             A comodidade, a falta de atitude nada mais é que o fruto do despreparo dos cidadãos. Falta educação, se foi escolar ou  familiar não importa, mas falta. Uma pessoa que tem o hábito de ler, de se informar vai notar muito bem que está ocorrendo muitas injustiças. E por conseguinte, nas eleições vai procurar meolhorar isso exercendo o seu papel e votando em pessoas que acredita que vão mudar alguma coisa. Aliás sempre ocorreram injustiças, mas em tempos remotos as gerações eram difrentes, eram pessoas mais esclarecidas e consequentemente alcançavam a sua ideologia. Pois acreditarem que precisavam fazer alguma coisa para mudar a realidade, para mudar o futuro principalmente.
             Acredito que a causa desse problema é que falta aos jovens e aos adultos de hoje é a perspectiva de futuro. Os planos, os sonhos , as metas. E sem isso o ser humano não chega a lugar nenhum.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

10 anos de "Moulin Rouge!" (curiosodades)

- Foi filmado na sua maioria nos estúdios da Fox em Sidney, na Austrália, algumas cenas também foram filmadas na Espanha, não se realizando uma única filmagem no local do cabaré parisiense.

- As filmagens foram de Novembro de 1999 a Maio de 2000, para o filme ser lançado no ano seguinte e ter concorrido ao Oscar e outros prêmios em 2002.

- As músicas eram interpretadas pelas vozes dos próprios protagonistas.

- Vários truques foram utilizados para fazer as pernas de John Leguizamo parecerem mais pequenas, pois a sua personagem assim o exigia (Henri Marie Raymond de Toulouse-Lautrec-Monfa). Algumas cenas exigiam que as suas pernas fossem "encurtadas" através de meios técnicos.

- As filmagens foram paradas durante duas semanas em Novembro de 1999, depois de Nicole Kidman ter fraturado duas costelas e magoado o joelho ao ensaiar uma coreografia de dança para o filme. Muitas das cenas onde ela é vista apenas do peito para cima foram filmadas enquanto ela estava numa cadeira de rodas.

- O colar usado pela atriz foi feito de diamantes reais e platina, a peça de joalharia mais cara feita especificamente para um filme. O colar Stefano Canturi foi feito com 1 308 diamantes, pesando o total de 134 quilates e estava avaliado em 1 milhão de dólares americanos.

- A paisagem de Paris foi produzida digitalmente, e as duas maiores cenas de efeitos visuais até à data, apareceram neste filme.

- O departamento de guarda-roupa criou 300 vestidos e, a certo ponto, 80 pessoas estavam empregadas nesta tarefa.

- Foram usaram cintos de segurança para a cena do elefante, já que eles estavam a 60 pés acima de terreno firme.

- Na verdade, o cabelo de Satine é uma peruca ao longo de todo o filme.

- Esta é a terceira parte da trilogia da "Cortina Vermelha" de Luhrmann, que inclui "Stricly Ballroom - Vem Dançar" (1992) e "Romeu e Julieta" (1996). O filme foi claramente influenciado pelas óperas de sucesso que Baz Luhrmann dirigiu: "La Bohème" e "A Midsummer Night's Dream". "La Bohème" situa-se no mesmo tempo e espaço que o "Moulin Rouge", enquanto que "A Midsummer Night's Dream" usou o mesmo tema indiano, e a peça dentro de uma peça.

- O grande sinal vermelho que diz "L'Amour" que se vê no prédio de Christian, é parte do cenário de "La Bohème", a ópera dirigida por Luhrmann, e também aparece em "Romeu e Julieta".

- O filme é dedicado ao pai de Baz Luhrmann, que morreu quando as filmagens estavam quase no seu início, Leonard Luhrmann.

- "Come What May" foi escrito por David Baerwald para o filme "Romeu e Julieta".

- Para que as dançarinas não escorregassem no chão de madeira, durante a sequência do "Like a Virgin", o chão foi esfregado com Coca Cola.

- Originalmente, a fada verde era para ser um homem de cabelos compridos, e Ozzy Osbourne foi contratada para fazer a voz. Eventualmente, a cena mudou para a atual e definitiva "Tinker Bell" (Sininho), com todas as deixas feitas pela Kylie Minogue, mas Ozzy Osbourne continua a dar voz ao grito sinistro da fada, quando ela se torna maléfica.

- O Moulin Rouge, como outros filmes de Baz Luhrmann, é baseado num mito, neste caso no Mito de Orfeu: Orfeu era o filho de Apolo e da musa Caliope, tendo herdado de sua mãe o poder de encantar qualquer criatura com a sua música; quando a mulher que amava, Euridice, foi morta, ele desceu ao submundo para pedir que ela regressasse; ele encantou Hades com a sua música e deixaram-no voltar com a sua Euridice; mas havia uma condição, ao regressar, Orfeu não poderia olhar para trás para ver se ela o seguia; quando estavam a chegar ao cimo, ele virou-se para ver se ela o seguia, perdendo desta forma Euridice para sempre.

- Abriu o Festival de Cannes de 2001.

Conquistou inúmeros prêmios, dentre os principais, estão:
- Ganhou 2 Oscars, nas seguintes categorias: Melhor Figurino e Melhor Direção de Arte. Foi ainda indicado em outras 6 categorias: Melhor Filme, Melhor Atriz, Melhor Fotografia, Melhor Edição, Melhor Maquiagem e Melhor Som.

- Ganhou 3 Globos de Ouro, nas seguintes categorias: Melhor Filme - Comédia/Musical, Melhor Atriz - Comédia/Musical e Melhor Trilha Sonora. Foi ainda indicado em outras 3 categorias: Melhor Diretor, Melhor Ator - Comédia/Musical e Melhor Canção Original ("Come What May").


* Vídeo da música Come What May:




O gênero ainda é um pouco incompreendido e sofre com uma parcela do público que não entende o motivo de um personagem “sair cantando e dançando” por aí. Certamente a nossa vida seria mais linda se cada um pudesse cantar e dançar por aí, como se ninguém estivesse olhando.


Assim termino minha homenagem aos 10 anos desse filme lindíssimo!
Beijos :*

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

11 de agosto - Dia do estudante!


"Ser um estudante é ser um pesquisador, é lutar contra a mediocridade, é nunca achar que já chegou ao fim. Viver uma juventude de fé, de coragem e de muito amor à sua nação. Jovens que cultivam em seus corações a paz e não a guerra, a partilha e não a ganância, o amor e não o ódio."

Parabéns a nós, estudantes!!!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Vídeo e música...

Apesar de não fazer parte da geração que foi fã do Legião Urbana, hoje faço parte da minoria da minha geração que escuta suas músicas.
Esse vídeo é de uma música que eu adoro, chamada Tempo Perdido, na voz inconfundível de Renato Russo, com alguns trechos (no início e no fim) do filme O Curioso Caso de Benjamim Button. Assista:




Tempo Perdido - Legião Urbana
Todos os dias quando acordo,
Não tenho mais o tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo.

Todos os dias antes de dormir,
Lembro e esqueço como foi o dia
"Sempre em frente,
Não temos tempo a perder".

Nosso suor sagrado
É bem mais belo que esse sangue amargo
E tão sério
E selvagem,

Veja o sol dessa manhã tão cinza
A tempestade que chega é da cor dos teus
Olhos castanhos
Então me abraça forte
E diz mais uma vez
Que já estamos distantes de tudo
Temos nosso próprio tempo,

Não tenho medo do escuro,
Mas deixe as luzes acesas agora,
O que foi escondido é o que se escondeu,
E o que foi prometido,
Ninguém prometeu.

Nem foi tempo perdido;
Somos tão jovens,
tão jovens,
tão jovens
.


terça-feira, 9 de agosto de 2011

10 anos de "Moulin Rouge!" (parte 1)

Moulin Rouge! - Amor em Vermelho, é meu filme favorito, em 2011 completou dez anos desde o seu lançamento, em 2001...


Moulin Rouge! veio resgatar as produções suntuosas de estúdio da MGM das décadas de 30, 40 e 50, porém despido da mesma ingenuidade e despretensão. A linguagem cinematográfica é rica e bem explorada. Assistir ao filme não vale somente pelas belas imagens (figurinos, direção de arte, fotografia perfeitos) ou por puro entretenimento, mas porque há um roteiro inteligente. Baz Lhurmann conseguiu transformar numa obra de arte cada quadro deste trabalho. Seria impossível dar um tom diferente que pudesse aliar tão bem o momento, o clima, as situações aos diálogos e às personagens. Estas por sinal levadas ao ápice do caricato, esbarrando em sequências que chegam a transbordar surrealismo. Extravagância, e coreografias que deixam saudade após o rmino do filme completam o panorama essencialmente visual que deleitam o expectador neste longa que classificá-lo é impossível. Seria realmente um musical? Uma comédia? Um drama? Romance? Ou todos os gêneros esplendidamente reunidos?
Trabalhar em cima de tantas situações e conseguir extrair com sucesso e competência as emoções, como foi feito neste clássico do cinema moderno, é tarefa difícil, um acontecimento raro e sempre bem-vindo.

Christian (Ewan McGregor) é um jovem escritor que chega à França, vindo de Londres, na passagem do século XIX para o século XX. Ele se estabelece num bairro boêmio parisiense onde já residem diversos artistas. Disposto a vivenciar todo o clima vanguardista do local, sua maior inexperiência é a de nunca ter amado. Fato contraditório, pois de acordo com o seu pensamento o amor soa como a única necessidade humana. Logo ele conhecerá Satine (Nicole Kidman), cortesã do aclamado cabaré Moulin Rouge, e a paixão à primeira vista preencherá a lacuna que faltava para a sua realização.
A fábula de Moulin Rouge não se encerra apenas com os protagonistas centrais, o elenco restante é diverso e muito bem construído, o que ajuda de forma excepcional a tornar o filme mais interessante ainda. Destaque vai também para a trilha sonora composta por clássicas músicas pop dos anos 80/90, sendo algumas delas adicionadas com um tempero "rave music" fornecidas pelo DJ Fatboy Slim. Isso acabou se constituindo num marketing poderoso, pois aproxima o público de todas as idades, através da identificação, para o enredo que se desenrola.



*Trailer: (infelizmente não possui legenda):




A próxima postagem será sobre algumas curiosidades...

Obrigada pela companhia! Beijo, ótima terça-feira!!!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Você Aprende

Esse vídeo é de uma poesia de um dos maiores poetas e escritores de todos os tempos, William Shakespeare:


Tudo volta ao seu normal...

         Amanhã tudo volta a ser como era antes, a rotina, os compromissos, trabalhos, provas. As férias serviram de descanso para uns, para outros talvez simbolizou outra coisa. Mas a vida chama e temos que nos acostumar com as coisas cotidianas. Os estudos tem que voltarem a mil, (hsiausauih) porque afinal a vida é feita de obrigações e alguns direitos.


A idéia é a rotina do papel

O céu é a rotina do edifício
O início é a rotina do final
A escolha é a rotina do gosto
A rotina do espelho, é o oposto.

A rotina do jornal é o fato
A celebridade é a rotina do boato
A rotina da mão é o toque
A rotina da garganta, é o rock.

O coração é a rotina da batida
A rotina do equilíbrio é a medida
O vento é a rotina do assobio

A rotina da pele, é o arrepio.

A rotina do perfume é a lembrança
O pé é a rotina da dança
Julieta é a rotina do queijo
A rotina da boca, é o desejo.

A rotina do caminho é a direção
A rotina do destino é a certeza
Toda rotina, tem a sua beleza
Descubra a sua.
Ótima semana a todos!