terça-feira, 22 de março de 2011

Profissões do presente - JORNALISMO

                Em busca de algum assunto nada mais importante do que darmos ênfase a profissionais que fazem parte do cotidiano, portanto farei uma breve série de postagens sobre as "profissões do presente." Busco incentivar vários jovens na mesma fase que eu, terceiro ano do ensino médio, o qual ainda temos as nossas indecisões quanto a profissão que seguiremos para a vida toda. A primeira que falarei  é o JORNALISMO. Busquei informações num dos maiores guias virtuais do Brasil o qual fala dos prós e contras sobre essa profissão linda e aventureira que é a de jornalista.

Comunicação e Informação

            O jornalista é o profissional da notícia. Ele investiga e divulga fatos e informações de interesse público, redige e edita reportagens, entrevistas e artigos, adaptando o tamanho, a abordagem e a linguagem dos textos ao veículo e ao público a que se destinam. Senso crítico, capacidade de expressão, domínio do português e de técnicas de redação são fundamentais no exercício da profissão. Ele precisa dominar, também, os softwares de edição de textos e de imagens.

**O mercado de trabalho
           O mercado que se encontra em expansão é o das mídias digitais. É importante que o jornalista esteja por dentro das novidades tecnológicas, pois há um grande campo de trabalho, principalmente na área de internet . O profissional que optar por se especializar em uma área específica do jornalismo, como moda, ciência, saúde, meio ambiente e tecnologia, por exemplo, pode encontrar espaço para atuar também como redator setorizado, seja em mídia digital, seja em mídia impressa. Os maiores empregadores continuam nas capitais, principalmente em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília, mas cresce o número de oportunidades em cidades do interior, sobretudo da Região Sudeste. Além de trabalhar com carteira assinada, muitos jornalistas atuam como prestadores de serviços, fazendo trabalhos esporádicos, ou com empresas próprias de comunicação.

**Salário inicial: R$ 1.833,00 (5 horas diárias em jornais ou revistas da capital); R$ 2.075,78 (assessoria de imprensa na capital); fonte: Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo.

**O curso
           Tem que gostar é claro o máximo de redação, fotografia, linguagem, etc. As disciplinas básicas são língua portuguesa, economia, teoria da comunicação, filosofia, história da arte e sociologia. Matérias específicas também compõem o currículo, como jornalismo interpretativo e informativo, técnicas de redação e edição de texto, novas tecnologias de comunicação e design gráfico. Há aulas práticas de fotojornalismo, jornalismo impresso e online, rádio e TV. Na grande maioria das escolas, o curso é oferecido como habilitação do curso de Comunicação Social. Os alunos precisam apresentar um trabalho de conclusão de curso para receber o diploma.
**Duração: quatro anos.

O que você pode fazer...

**Comunicação digital multimídia
Criar, montar, implantar e cuidar da manutenção de websites, intranets e extranets. Redigir e editar boletins e revistas eletrônicas. Administrar conteúdos na internet.

**Comunicação empresarial
Promover o contato entre determinada organização com a imprensa e outros públicos-alvo, como funcionários, fornecedores, clientes, governo, entidades, a fim de divulgar o nome da empresa, seus valores e produtos.

**Edição
Definir o enfoque e o tamanho da reportagem e escrever o texto final. Em veículos impressos e na internet, selecionar fotos e ilustrações que serão usadas. Em rádio e TV, combinar imagens e/ou sons numa mesma fita para dar forma final a documentários e noticiários.

**Fotojornalismo
Fotografar cenas reais, pessoas e acontecimentos para reportagens em jornais, revistas ou internet.

**Reportagem
Coletar informações e redigir textos para divulgação em rádio, televisão, jornais, revistas ou internet.

E você já decidiu qual sua profissão? Se não decidiu ainda, aqui está uma dica de uma profissão super interessante...
Beeijos e espero que gostem!  

terça-feira, 15 de março de 2011

"Um país não muda pela sua economia, sua política e nem mesmo sua ciência; muda sim pela sua cultura."         Herbert José de Souza (Betinho)

segunda-feira, 14 de março de 2011

Fala, mestre!

Estava lendo uma entrevista muito interessante na revista Nova Escola com o pesquisador norte-americano Howard Garner, autor da Teoria das Inteligências Múltiplas. Para ele no século 21 a ética vai valer mais que o conhecimento.


"Não basta o homem ser inteligente. Mais do que tudo, é preciso ter caráter. O planeta não vai ser salvo por quem tira notas altas nas provas, mas por aqueles que se importam com ele."


"Há pessoas bem informadas que só promovem o próprio interesse. O bom cidadão não pergunta o que é bom para ele, mas para o país."


"No que se refere a ética, é necessário imaginar-se com múltiplos papeis: ser humano, profissional e cidadão do mundo. O que fazemos não afeta uma rua, mas o planeta. Temos de pensar nos nossos direitos, mas também nas responsabilidades. O mais difícil com relação à ética é fazer a coisa certa mesmo que essa atitude não atende aos nossos interesses. Eu diria que as pessoas que têm atitudes éticas merecem respeito. O problema é que muitas vezes respeitamos alguém só pelo dinheiro ou pela fama. O mundo certamente seria melhor se dirigíssemos nosso respeito as pessoas extremamente éticas."

Sobre a educação no Brasil, Garner diz:
"Acredito que, se o Brasil quer ser uma força importante no século 21, tem que buscar uma forma de educar que tenha mais a ver com seu povo, e não apenas imitar experiências de fora, como as dos Estados Unidos e da Europa. O país precisa se olhar no espelho, em vez de ficar olhando a bússola."

domingo, 13 de março de 2011

Os livros e o objetivo da vida

A glória do mundo é passageira, e não é ela que nos dá a dimensão de nossa vida - mas a escolhas que fazemos, de seguir nossa lenda pessoal, acreditar em nossas utopias, e lutar por elas. Somos todos protagonistas de nossas existências, e muitas vezes são os heróis anônimos que deixam as marcas mais duradouras.

Conta certa lenda japonesa que certo monge, entusiasmado pela beleza do livro chinês "Tao Te King", resolveu levantar fundos para traduzir e publicar aqueles versos em sua língua pátria. Demorou dez anos até conseguir o suficiente.

Entretanto, uma peste assolou seu país, e o monge resolveu usar o dinheiro para aliviar o sofrimento dos doentes. Mas assim que a situação se normalizou, de novo partiu para arrecadar a quantia necessária à publicação de Tao.

Mais dez anos se passaram, e quando já se preparava para imprimir o livro, um maremoto deixou centenas de pessoas desabrigadas.

O monge de novo gastou o dinheiro na reconstrução de casas para os que tinham perdido tudo.

Outros dez anos correram, ele tornou a arrecadar o dinheiro, e finalmente o povo japonês pôde ler o "Tao Te King".

Dizem os sábios que, na verdade, esse monge fez três edições: duas invisíveis, e uma impressa.
Ele acreditou na sua utopia, combateu o bom combate, manteve a fé em seu objetivo, mas não deixou de prestar atenção ao seu semelhante.

Que seja assim com todos nós: às vezes os livros invisíveis, nascidos da generosidade para com o próximo, são tão importantes quanto aqueles que ocupam nossas bibliotecas.


Desejo a todos uma ótima semana, e muito obrigada por nos acompanharem! :*

sábado, 12 de março de 2011

Responsabilidade!

          Há dias eu não postava nada, não por falta de assunto porque são tantos os assuntos conflitos no Oriente Médio, reajustes salariais, e assim por diante.
         Ontem no dia 11 de março ocorreu um terremoto no japão o qual arrasou cidades da costa do Pacífico, mas o que venho comentar não é exatamente sobre isso. Porque terremotos, desde que o mundo é mundo acontecem, temos que aprender a conviver com as forças da natureza. Mas o que me entristece e ao mesmo tempo me revolta são os malefícios que todos nós, TODOS nós estaremos sofrendo por conta das usinas nucleares.
          A energia nuclear ou atômica, é um tipo de energia muito complexa , que requer anos de pesquisa e muito cuidado, muita precisão.  Porque são elementos pesados , a exemplo do urânio que se entrar em contato com a atmosfera causa morte certa aos humanos. Pergunto o que nós do ocidente do "terceiro mundo"  temos a ver com a briga de "grandes" potências , com a corrida acelerada e capitalista da energia atômica?
Explosão de uma usina nuclear
           Há boatos de que o mundo está dando sinal, que os desastres estão aumentando, não sou geóloga, nem física, nem nada, sou apenas estudante e aspirante a jornalista (risos). Mas sei, como qualquer um pode ver que o planeta Terra apenas está reagindo contra os danos que a ele foram feitos, nada acontece por acaso. Hoje pela parte da manha fui a um evento tradicionalista aqui na minha cidade e teve uma palestra sobre meio ambiente com um engenheiro agrônomo sobre esse assunto Os resíduos tóxicos - E a responsabilidade da coleta e tratamento do lixo é de quem? Muito interessante a palestra, é um tema já batido todos nós sabemos já estamos cansados de ouvir, mas se não soubermos preservar o pouco que nos resta aí sim o mundo estará perdido. Claro que todos nós sofreremos com a tsunami do japão pois os efeitos são tantos, e claro que não temos culpa pois o Brasil apesar das suas pesquisas e experimentos não tem nem 01% de produção atômica comparada a dos países asiáticos, mas se todos fizerem a sua parte poderemos ao menos viver um pouco melhor.        

terça-feira, 8 de março de 2011

Parabéns a nós, mulheres!

Mulher....

Que traz beleza e luz aos dias mais difíceis
Que divide sua alma em duas
Para carregar tamanha sensibilidade e força
Que ganha o mundo com sua corajem
Que traz paixão no olhar

Mulher,
Que luta pelos seus ideais
Que dá a vida pela sua família
Mulher,
Que ama incondicionalmente os filhos
Que se arruma, se perfuma
Que vence o cançaso
Mulher,
Que chora e que ri
Mulher que sonha...
Tantas mulheres, belezas únicas, vivas,
Cheias de mistérios e encanto!
Mulheres que deveriam ser lembradas,
amadas, admiradas todos os dias...
Para você, mulher tão especial...

Feliz Dia Internacional da Mulher!

terça-feira, 1 de março de 2011

Aulas...

        Primeiro dia de aula propriamente dito, porque ontem confesso a vocês que eu me irritei muito, pois com todos os "avanços" da educação brasileira, os quais eu ainda não estou enchergando, não tinham professores para dar aula. Mas tudo bem , hoje já tiveram aulsa normais e em ritmo de terceiro ano mesmo. É a responsabilidade vai começando a aumentar , a vida vai começando a cobrar de nós tudo o que aprendemos durante nossos primeiros anos de vida.
       Nosso caráter até então já bem formado , vai nso mostrando quem seremos e o que seremos daqui para frente.
       Hoje a professora pediu para fazer uma pequena redação (risos) no mínimo vinte linhas, normal para mim que adoro escrever, mas todos os outros acham um absurdo. Escrevi que tudo nesse ano seria especial pelo menos eu espero que sejam. As coisas mudarão de rumo certamente, mas sempre mudar é bom, seja de escola, de cidade, de amigos, toda mudança nos faz capaz de adaptar-nos a novas situações.
      E isso é ótimo. Falando mais sobre o "primeiro" dia de aula, é tão bom REencontrar as amigas, os professores, mesmo que sejam os mesmos há anos, é muito bom conversar sobre o que fizemos nas férias, não foram grandes feitos, mas acredito que foi o tempo suficiente para reflexões, para pequenas coisas diárias, e afinal passar todas as férias em casa talvez vendo por outro lado tenha sido bom, pude aproveitar cada momento com a minha família, cachorro, namorado, amigas (risos).
   Que 2011 seja mágico, que eu possa sentir, viver, sonhar, acreditar e que cada minuto seja único e especial e espero que vocês façam parte dessa minha história. Pois este blog eu tenho como uma das minhas realizações e aproveito a oportunidade para agradecer a quem lê, pois são esses pequenos incentivos que ajudam nós jovens a acreditarmos mais ainda que são as pequenas coisas que nos fazem crescer.

Um abraço,
Kelem F. Duarte